Acesse a Plataforma

As empresas usam diversas ferramentas em seus processos seletivos, a fim de melhorar a qualidade das contratações. Dentre as mais comuns, está a dinâmica de grupo em entrevista.

Provavelmente você já passou por alguma dinâmica, mas ficou sem saber se o seu comportamento foi adequado e qual deveria ser a postura correta. Na verdade, tudo vai depender do tipo de profissional que a organização busca, mas neste post trazemos algumas dicas que vão ajudar nessa etapa. Acompanhe!

Por que as empresas propõem dinâmica de grupo em entrevistas?

A realização de dinâmicas de grupo durante a seleção ajuda a identificar as competências dos colaboradores, ajudando a compreender se essas pessoas têm as habilidades necessárias para ocupar um cargo na empresa.

Nessa etapa, é possível identificar traços de comportamento que não são evidenciados durante a entrevista, como proatividade, colaboração, senso de equipe, iniciativa, capacidade de tomar decisões etc.

Além disso, as atividades propostas deixam o clima mais leve e eliminam um pouco a competitividade. O candidato tende a ficar um pouco mais solto e mostrar mais da sua capacidade.

Como se sair bem em dinâmicas de grupo?

Com essas dicas, a possibilidade de passar uma boa impressão durante a dinâmica aumenta.

Ignore o fato de que está sendo observado

Durante a realização da dinâmica, os recrutadores fazem anotações e ficam muito atentos aos detalhes sobre o desenvolvimento do candidato. Quando você participa desse tipo de atividade, deve estar pronto para esse julgamento e não se incomodar em ser observado.

Tente não se intimidar ou se distrair com a situação, mantendo a concentração e procurando dar o melhor de si.

Faça uma boa pesquisa sobre a empresa

Saber mais sobre a empresa para a qual você pretende trabalhar é essencial. Não só para se sair bem na entrevista e na dinâmica, mas também para entender se a cultura organizacional é coerente com os seus valores pessoais.

Quanto mais souber  sobre a empresa, maiores as chances de um bom desempenho no processo seletivo.

Não finja ser quem não é

É natural que algumas pessoas se sintam nervosas durante uma dinâmica e acreditem que mudar a personalidade para parecer mais profissional é uma boa estratégia.

No entanto, cada empresa tem o seu perfil ideal de colaborador e apenas os recrutadores sabem exatamente o que estão procurando. Além disso, os responsáveis são profissionais experientes e conseguem identificar quando a pessoa está apenas exercendo um papel.

Portanto, o melhor é ser exatamente como você é e mostrar todos os seus pontos positivos.

Pratique o autoconhecimento

Antes de participar do processo, tente refletir sobre suas expectativas e atitudes. Você está agindo de maneira coerente com o que pretende conquistar?

Dessa maneira, é possível entender seus pontos de melhoria e trabalhar essas características, assim como ressaltar os pontos fortes.

Participe ativamente das atividades

Uma das grandes vantagens da dinâmica para os candidatos é a possibilidade de uma participação ativa, mostrando um pouco mais das suas habilidades e talentos. Porém, muitas pessoas acabam ficando mais retraídas durante as atividades, seja por timidez, insegurança ou nervosismo.

Ao mesmo tempo, tentar dominar o espaço ou intimidar os demais participantes pode ser bem negativo. Procure manter o equilíbrio, dando sugestões e executando tarefas, sem passar por cima do outro.

Quais atividades aparecem nas dinâmicas?

Dentre as dinâmicas mais comuns, estão as que propõem a apresentação, integração com o grupo, relaxamento, simulação de vendas e dramatização de uma situação que é vivenciada na realidade da empresa.

Conhecendo um pouco mais sobre a aplicação da dinâmica de grupo em entrevista e entendendo como ela funciona, é possível melhorar a sua apresentação e aumentar as chances de conquistar um bom cargo.

Agora, aproveite para conferir também este post sobre competências técnicas e comportamentais e como elas se relacionam.

Sônia Padilha

Sônia Padilha

Especialista em Gestão de pessoas desde 2003, com formação na Fundação Getúlio Vargas, desenvolvendo projetos para pequenas e médias empresas, em diversos segmentos. Atuação de 19 anos na área de Educação, e a última experiência acadêmica como Professor Convidado na Pós Graduação da UNINOVE nas áreas Gestão Estratégica de RH e Consultoria Empresarial. Presidente da ABRH-SP – Regional Sorocaba.

Veja também

Cadastre-se para receber nossas novidades em seu e-mail: